terça-feira, 28 de junho de 2016

Passeios em Barcelona

Hola, amigos!

Nos dias em que estive em Barcelona, andei muito pela cidade; vi muitos artistas fazendo sua arte na rua, coisa, aliás, que eu achava que só existia o verão (nada como quebrar esteriótipos); aproveitei para passear bastante pelas Ramblas, tomar chocolate quente e comer tapas (afinal, estou de férias!) e, nesse meio tempo, fiz dois passeios turísticos que marcaram minha estadia na cidade.  
O primeiro deles foi  La Pedrera, uma das casas construídas por Gaudí entre os anos de 1905 e 1907. Na verdade, o nome do local é Casa Milá, já que a casa foi construída para a família de Roger Milá. O nome Pedrera vem do fato da edificação ser talhada na pedra. É um lindo prédio, praticamente só com curvas, quase não há linhas retas na sua arquitetura e no terraço há esculturas que lembram sentinelas meio surrealistas. Foi minha parte preferida. 

Terraço da Pedrera

Terraço da Pedrera no pôr do sol
 Fui lá no pôr do sol e peguei uma bela iluminação no terraço, que é por onde começa o passeio. Depois a gente vai descendo, andar a andar, e vendo as réplicas do mobiliário que enfeitava a casa. É bem interessante para ver como vivia aquela família, que, na época, era considerada rica e modelo para as outras famílias da cidade. Os lugares de que mais gostei, dentro da casa, foram o quarto de brincar e a cozinha (sempre ela!), mas a casa é toda muito bonita. E grande. Fiquei quase 2 horas lá dentro, vendo e fotografando tudo. 






Quando saí, já era noite e aproveitei para tirar belas fotos noturnas da cidade.

Pedrera à noite

Fonte da Plaza Catalunya à noite

Casa Batló (vizinha da Pedrera e também construída por Gaudí)  à noite

No dia seguinte, peguei o ônibus turístico (comprei  o passe para dois dias) e fui até o teleférico de Montjuic, um monte onde existe um castelo. Eu tinha desconto por causa do cupom do ônibus turístico e paguei mais barato no teleférico . A subida é tranquila. É uma espécie de bondinho fechado, onde cabem até quatro pessoas. Subi sozinha. Vantagem do inverno. 
Lá em cima, há um castelo de onde se tem uma vista de 360 graus de Barcelona. Contudo....Barcelona não é exatamente uma cidade bonita para ser vista do alto. Suas construções são confusas e feias quando vistas de cima. Os pontos turísticos da cidade, quando visitados, são muito interessantes e alguns são bem bonitos em seu interior, mas a vista da cidade, sinceramente, não me impressionou. Eu já sabia disso desde 2011, quando havia subido na Sagrada Família e na catedral de Santa Eulália, mas como eu queria conhecer esse castelo, não me importei muito com isso. O castelo só é visitável por fora. Algumas de suas salas internas são usadas para exposições ou para partes administrativas, mas não há nenhuma visita interna. De qualquer modo, tirei  várias fotos, e, apesar de o castelo estar em obras, consegui alguns ângulos bem bacanas.  





Não acho que quem vai a primeira vez a Barcelona deva ir ao Montjuic, a não ser que se tenha tempo sobrando. Mas como isso raramente acontece em uma viagem de primeira vez, melhor deixar o Monte para uma segunda visita. Não vale tanto a pena assim. 
No meu último dia em Barcelona, eu apenas andei sem rumo, olhando vitrines, vendo os artistas na rua, indo ao "El Corte Ingles", uma enorme loja de departamentos da Espanha, para ver as novidades da parte gourmet ,que eu adoro! Passeei e voltei cedo para o hotel, pois eu tinha de arrumar a mala para viajar bem cedo no dia seguinte. Seriam mais de 7 horas de trem para retornar à minha querida Paris.
Em princípio, o planejamento dessa minha viagem só incluía a França. Porém, depois dos atentados de novembro e de todas as notícias que chegaram ao Brasil, fiquei um tanto receosa e dividi meu tempo entre a França e a Espanha. Não posso dizer que tenha me arrependido, afinal, tive a chance de conhecer e respirar Sevilha, uma das cidades mais lindas que já vi! Além de conhecer Córdoba e o belo museu de Dalí, em Figueres. Os dias em Barcelona foram um tanto sem graça, mas deu para descansar um pouco no meio da viagem, afinal, férias também servem para isso. Além de tudo, rever Madri foi muito prazeroso.  Posso dizer que minha estadia espanhola de 2016 teve um saldo bem positivo. Pude conhecer lugares lindos, aprender muito sobre essa cultura tão forte, ouvir e praticar essa língua que, para mim, é extremamente sonora; assistir a um emocionante show de flamenco e comer tapas deliciosas. Há vezes em que mudanças de planos podem ser boas e foi esse o caso.
Vou deixar minhas férias na França para daqui a alguns anos, até porque, não foram só os planos de viagem que mudaram para mim em 2016. Foram também meus planos de vida! Mas isso não é assunto para ser colocado aqui, afinal, esse é um blog apenas de viagens! 
Então, até o próximo destino!   

Parte prática dos passeios:
La Pedrera - Passeing de Grácia, 92, Perto da estação de metrô Diagonal. Funciona de segunda a sexta de 9h às 20h e sábados e domingos de 10h às 14h e de 18h às 22h. Preço: 20,50 euros, com audioguia incluso (paguei 18,45 euros por causa do cupom do ônibus turístico). É amigos, Barcelona é uma cidade cara!
Montjuic - Teleférico custa 12 euros, ida e volta (paguei 10 euros por causa do cupom do ônibus); Castelo custa 5 euros para entrar. Funcionamento: segunda a sábado de  10h ás 17h e domingo até as 15h.

VIAGEM REALIZADA EM JANEIRO DE 2016

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Voltando a Barcelona e passeando de ônibus turístico

Hola, amigos!

Esse meu retorno a Barcelona foi mais por uma questão logística que propriamente por vontade de voltar.
É claro que em 2011, quando estive lá, eu não consegui conhecer tudo o que pretendia por conta da escassez de tempo, mas depois de passar 5 dias em Sevilha, nenhum lugar na Espanha me parecia bonito o bastante. E foi com essa sensação que cheguei à terra de Gaudí para passar meus últimos dias da temporada espanhola.  Claro que aproveitei para ir àqueles lugares que constavam como lacunas na minha lista de 2011, mas nada me tirava da cabeça que eu deveria ter passado mais uns 2 dias em Sevilha!
Enfim, a grande vantagem de se ir à Espanha no inverno europeu são os belos dias de sol. Embora a temperatura estivesse por volta de 13 a 15 graus (lembrem-se que sou carioca e, para mim, isso é considerado frio) o céu estava lindamente azul e o sol brilhante fazia com que as fotos ficassem lindas.
Nos dias em que estive lá, resolvi pegar aquele ônibus turístico de 2 andares no qual se pode subir e descer à vontade. Como eu estava de férias e queria descansar, não estava com vontade de ficar subindo e descendo escadas de metrô com corredores intermináveis!
Quando viajo, costumo usar muito  o transporte público, pois, além de economizar, me dá uma ideia de como vivem as pessoas naquela cidade, mas há momentos em que me dou ao luxo e ao prazer de pagar um pouco mais por um desses ônibus turísticos. Não é em toda cidade que ele vale a pena, mas Barcelona é certamente uma delas. Ele passa por TODOS os pontos turísticos que alguém que vai a primeira ou a segunda vez pode querer ir.
O passeio é agradável e ainda ganhamos um caderninho com vários cupons de desconto que podem ser usados para os ingressos nos lugares a serem visitados (como a Pedrera, a Sagrada Família ou a Casa Batló, entre outros) até em restaurantes e cafés espalhados pela cidade.  O custo-benefício, na minha opinião. foi bem compensador.
Nesse post vou colocar algumas fotos de por onde o ônibus passa e vou deixar para contar meus passeios em Barcelona nos próximos posts.

O inverno deixa as ruas lindas

Barcelona tem monumentos interesantes

Mais e mais árvores nuas enfeitando o inverno catalão

La Pedrera

Casa Batló

A Sagrada Família

O Porto

Monumentos engraçados na praia de Barceloneta

As belas fachadas

Caixa Forum

E não é que Barcelona tem mar? 

É isso, amigos!
Próximo post tem passeio!
Até a próxima!

VIAGEM REALIZADA EM JANEIRO DE 2016