terça-feira, 17 de junho de 2014

Recebendo bem os turistas (da série "Sendo turista na própria cidade")

A Copa do Mundo 2014 invadiu o Brasil e aqui,  no Rio de Janeiro,  eu senti algumas modificações na maneira de receber os turistas.
Fui andar de metrô hoje e vi que algumas estações da linha 1  já têm um balcão de informações turísticas, com um funcionário bilíngue pronto para ajudar os turistas no que for preciso. Além disso há também algumas publicações gratuitas que o turista pode pegar, entre elas, um guia de como aproveitar o Rio de Janeiro, o que é e o que não é permitido entrar nos estádios, como se chega ao Maracanã, telefones úteis e até a tabela dos jogos que acontecerão por aqui. O folder está todo em inglês (deve haver versão em português também, não vi por lá e esqueci de perguntar, mas deve ter) e até para os mais leigos na língua (meu caso!) dá para entender com facilidade.

Revista "Guia do Rio"; Folder em inglês, mapa do Rio com os pontos turísticos e mapa do metrô

Folder em inglês com informações sobre os jogos e como chegar ao Maracanã
 Além disso há uma revistinha  chamada “Guia do Rio” escrita em português e inglês e que tem dicas de passeios, hospedagem, bares e restaurantes, do que está acontecendo na cena cultural carioca, guia de ônibus e metrô e até as tarifas básicas de táxi para se chegar nos pontos turísticos mais famosos.  Achei bem interessante.

Revista bilíngue com dicas sobre a cidade
Ainda consegui descolar um “mapa turístico oficial do Rio”, bem parecidos com aqueles que vejo em outras cidades pelo mundo. 
 
Mapa turístico

Outra coisa bacana é que agora temos mapa do metrô distribuídos nas estações, mostrando todas as estações da linha 1 e 2, as possíveis integrações, o aplicativo do metrô para  celular, a  possibilidade de se comprar um bilhete pré-pago para o metrô, além dos horários de funcionamento  e de como são feitas as baldeações. Em 6 línguas (português, inglês, espanhol, francês, alemão e russo). A pegadinha é que, em muitas estações, esse mapa não é distribuído na bilheteria e sim na sala de vidro ao lado, onde ficam os  seguranças.  Mas ainda assim, é ponto pra gente!
Mapa do metrô, grátis nas estações

É, acho que a Copa do Mundo serviu pra que  a minha cidade, tão cantada como “maravilhosa”, finalmente se tornasse “maior de idade” em termos turísticos.  Agora sim o Rio se parece com uma cidade que recebe turistas do mundo todo. E o mais estranho  é que apesar de isso já acontecer há tempos, a gente ainda acha esquisito quando ouve gente falando outras línguas no metrô. Todo mundo olha e comenta. É engraçado.

Hoje, ao passar pelo Maracanã, vi a cidade toda cheia de placas, com sinalização que eu nunca imaginei ver um dia na zona norte e cheia de turistas tirando foto na estátua do Bellini, todos com aquela cara feliz e sorridente de quem vai a um ponto turístico no país em que está visitando. E  apesar de eu achar que o dinheiro gasto com a Copa poderia ter sido usado em outras áreas muito mais necessitadas desse país, acabei até sorrindo também e ficando feliz de ver tanta gente de fora aproveitando a minha cidade, sendo bem tratados e contentes por estarem aqui vivenciando esse momento. Acho que vou relaxar e aproveitar um pouco essa oportunidade de ter um evento desse porte aqui no meu país.  

Até a próxima!