quarta-feira, 9 de junho de 2010

Mais uma dose? É claro que eu tou afim!

Olá, amigos!

Falta pouco mais de 1 mês para eu iniciar minha big trip e estou aqui terminando os planejamentos e preparativos...tantas leituras, tantas anotações, tantas dicas...e eu tendo que resumir tudo em um caderninho para levar. Tarefa difícil! Decidi que vou levar apenas (?) três guias de viagem: um de Paris, que é a cidade em que passarei mais tempo; um de Veneza, que a segunda cidade em que passarei mais tempo e um de Roma, que a cidade com mais atrações para serem vistas por metro quadrado e preciso de um guia para, literalmente, não me perder em meio a tantos monumentos!
Contudo, as outras cidades por onde passarei também tem lá suas especificidades, suas atrações, museus, monumentos, praças, igrejas e restaurantes e fiz um resuminho ( um resumão!) de "o que fazer" em cada uma delas. Com detalhes.

Fiquei lendo alguns depoimentos de pessoas que viajaram para os mesmos lugares que pretendo ir e vi que a maioria não faz esse tipo de planejamento tão detalhado. Grande parte das pessoas escolhe o destino e, ao chegar nele, passa no posto de informações turísticas, pega um mapa, um guias das principais atrações e vai...na fé!
Acho todo esse desprendimento até bonito, mas não consigo ser assim! Preciso planejar meu roteiro dia a dia! Saber o que abre em que dia da semana, até que horas fica aberto, qual o metrô mais próximo e em que restaurante vale a pena comer. É bem verdade que, geralmente, só sigo metade do meu roteiro a risca. A outra metade acaba ficando de lado em meio às descobertas do momento, mas acho que justamente é essa a melhor parte, porque, ao fazer um roteiro, posso me dar ao luxo de não segui-lo se eu não quiser! Certamente se eu não o fizesse, me sentiria perdida.
Sei que sou uma pessoa metódica. Mais do que eu gostaria, contudo, é só assim que me sinto segura para enfrentar 2 meses em países nos quais não domino completamente a língua e pouco conheço dos hábitos e costumes.
Não faço aquele estilo "turistão convencional" que vai no meio de uma excursão nem se sabe para onde e depois não sabe nem de onde são as fotos que tirou...gosto de estudar sobre os locais, saber sua história, acredito que, desse modo, conseguirei aproveitar melhor o pouco tempo que terei ali. Mas também não tenho dentro de mim aquele estilo aventureiro dos mochileiros, que vai com a cara e a coragem sem planejar nada, ao sabor do vento...
Talvez eu esteja no meio do caminho entre esses dois estilos de viajantes...de qualquer maneira, como eu costumo dizer, fui picada pelo mosquito da viagem e agora não consigo mais imaginar minha vida sem planejar, ao menos, uma viagem por ano! Quem se habilita a ir comigo?

Até breve!