terça-feira, 19 de julho de 2011

Viagem à Montpellier, uma cidade no sudoeste da França

Bonjour, amigos!

Saímos de Paris hoje cedo. Pegamos o ônibus 63 e fomos até a Gare de Lyon para pegar o trem que nos levaria a Montpellier, cidade no sudoeste da França. É muito mais fácil ir para as gares de ônibus, principalmente porque estamos com uma grande e pesada mala, então as escadas do metrô seriam bem complicadas.
O trem saiu no horário e a viagem corria bem até sentar na nossa frente uma mãe com uma criança que não parava de falar um só minuto! Parecia que ela tinha engolido a pílula falante da Emília, personagem de Monteiro Lobato, pois ela só calou a boca no fim da viagem, quando a mãe conseguiu fazê-la dormir um pouco. Ufa! Por que será que as crianças falam tão alto?


Chegamos tranquilamente e fomos reservar nossos próximos trens, contudo, por ser alta temporada, as reservas estavam esgotadas. Resultado: Teremos que viajar sem reservas, correndo o risco de não termos assentos. Mas é um risco que se corre quando se viaja no verão europeu.

Achamos facilmente nosso hotel chamado “Hotel de Paris”, ele fica logo na saída da gare, muito bem localizado, com várias lojas por perto como mercados, restaurantes e até lavanderia. Dá para fazer quase tudo a pé. O staff do hotel é bem simpático e o quarto, além de grande e limpo, tem ar condicionado! Recomendo esse hotel! Bom e barato!  Para quem for à Montpellier, vale a pena!
Saímos para conhecer a cidade. Almoçamos uma massa em um restaurante na praça central e fomos a um museu chamado “Languedocien” com um acervo que vai desde o império Romano até a idade média. Muito bonito! Inclusive o prédio do museu era sobre umas ruínas romanas e o pátio interno tinha uma arquitetura belíssima, o único senão era não podermos fotografar lá dentro.


Depois fomos ao “Promenade du Peyrou”, uma espécie de parque onde estão os antigos aquedutos romanos. O lugar é muito bem conservado e bem bonito.


Aliás, Montpellier foi uma grata surpresa, pois a cidade tem uma bela arquitetura e parece ser bem animada, já que tudo fecha tarde.
Amanhã vamos conhecer Carcassonne, uma cidadezinha medieval a uma hora daqui.
Au Revoir!

VIAGEM REALIZADA EM JULHO DE 2011

Passeio na chuvosa Paris

Bonjour, amigos!

Acordamos muito cedo hoje e resolvemos sair para ver uma Paris que eu não conhecia: a Paris matutina! Ninguém na rua, lojas fechadas e todos o monumentos ali, lindos, para serem fotografados sem aquela horda de turistas! Fomos a Place Saint Sulpice, que fica atrás do nosso hotel. Como é bonito ver Paris acordar!

Sentamos para tomar um café no Starbucks que era a única cafeteria aberta as 7 da manhã de um domingo! Comi panquecas. Muito bom!
Dali, fomos a Gare de Lyon para validar nosso passe de trem e para reservar o trem para Montpellier, nosso próximo destino. Da Gare pegamos o metrô direto até o Museu Marmotan-Monet, um museu lindo, com obras de vários impressionistas e com uma sala enorme dedicada a Monet, onde se encontra o belíssimo quadro "Impression: Soleil Levant" que foi o quadro que deu o nome ao movimento impressionista. Além dos quadros, o museu conta também com um mobiliário muito bonito. A entrada custa 10 euros e ele fica perto da saída de metrô La Muette.


Depois fomos almoçar no “Le Lutéce”, um restaurante que fica no Quartier Latin e que descobri ano passado. Bom e barato! O menu com entrada + prato saiu a 13,10 euros.
Fomos descansar um pouco no hotel, pois a noite queríamos ir a Torre de Montparnasse. Eu já tinha ido no ano passado e quis mostrar a bela vista para minha mãe. Ela amou! Chegamos lá já era noite e em pouco tempo a Torre Eiffel começou a piscar e ficamos ali, extasiadas, olhando. Quem deu a ideia de colocar aquelas luzes para piscar na torre foi muito inteligente pois ela fica deslumbrante!


Saímos de lá já era quase meia noite e voltamos, tranquilamente, andando pelas ruas até o hotel. Essa é uma das grandes vantagens de estar em Paris. Poder passear à noite, sem aquele medo característico dos cariocas é uma sensação que só entende quem já viveu!
Embora eu tenha percebido uma Paris bem diferente esse ano, com mais moradores de rua, mais pedintes e custo de vida maior que no ano passado, ela ainda é uma cidade tranquila e boa para caminhar.
Au Revoir!

VIAGEM REALIZADA EM JULHO DE 2011

Viajar já foi mais fácil

Bonjour, amigos!

Finalmente estou em Paris! Depois de uma saga para chegar aqui! Nessas horas a gente vê que a lei de Murphy realmente existe! Eu que sou super organizada e planejo tudo com antecedência detesto quando as coisas saem dos planos e foi exatamente o que aconteceu com essa viagem.
Primeiro foi a Air France que modificou o horário do voo em 3 horas, depois, não satisfeita com isso, ainda saiu com atraso de 1 hora. A Aeronave dessa vez era melhor que a do ano passado, pois eram um boing 777 e as cadeiras eram mais espaçosas.
Contudo, antes de chegarmos à Paris houve outro contratempo com a nossa reserva na cidade, pois havíamos reservado hotel com meu cartão e como ele foi trocado, cancelaram nossa reserva, ou seja, em cima da hora, tive que fazer outra reserva e, é claro, não consegui um hotel no local que eu queria. (Custava eles terem mandado um email dizendo que eu deveria trocar o número do cartão?). Acabamos ficando no “Hotel des Canettes” em Saint Germain des Prés, cuja localização é boa, mas o hotel em si é bem ruinzinho. Mas como só ficaríamos duas noites, tudo bem. De qualquer modo, não recomendo esse hotel.
Chegamos super cansadas, pois não conseguimos dormir na viagem e logo depois do check-in fomos ao Hôtel de Ville ver a exposição “Paris des impressionistes” com obras de Renoir, Van Gogh, Monet entre outros. Era pequena, apenas duas salas, mas bem bonita e como era uma exposição temporária, que só ficava até hoje, não queríamos perder!
Depois fomos comer um crepe perto da Notre Dame, afinal eu não posso chegar a Paris sem passar pela Notre Dame! Linda, linda, linda!
Dali passamos no supermercado e voltamos para o hotel porque estávamos super cansadas!
O dia foi difícil, mas estamos em Paris!
Au Revoir!