domingo, 22 de agosto de 2010

Cinque Terre, um lugar para descansar

Ciao, amigos!

Finalmente deixei a cidade eterna! E sem jogar a moeda na Fontana di Trevi, afinal, não pretendo voltar à Roma. O trem saiu na hora e cheguei em La Spezia faltando exatamente 5 minutos para fazer a baldeação com o trem que me levaria para Riomaggiore, onde aluguei um apartamento por 2 dias a 80 euros por dia. La Spezia está a apenas uma estação de Riomaggiore e quando se chega, dependendo de em qual vagão você está, irá saltar dentro de um túnel. É estranho, dá a impressão que não é ali, mas é! Eu já havia lido sobre isso em algum blog, por isso, não tive dúvidas de estar no lugar certo. Saindo do túnel, a gente dá de cara com aquele lindo mar dourado!

O rapaz do apartamento estava me esperando na estação. Passei no posto de informação turística para pegar um mapa ( que não adiantou muito porque a cidade é composta de vielas sem nome) e fui com ele até o apto que é uma gracinha, super bem localizado, com vista pra o mar! Adorei! O único inconveniente é a quantidade de escadas para subir e descer, mas eu queria o quê em uma cidade cujas casas ficam incrustadas no penhasco? O rapaz me ajudou com a mala (que a essas alturas já está realmente pesada) e me mostrou como funcionava tudo. Deixei as coisas e fui dar uma volta para me orientar e, óbvio, me perdi (até aqui eu consegui essa proeza!). Acabei indo parar na praia, que é muito diferente das praias que conheço no Brasil. A daqui não tem faixa de areia, apenas um monte de pedras onde as pessoas estendem suas cangas e tomam sol. Existem umas escadinhas de pedra para descer, achei meio perigoso, mas o povo daqui deve estar acostumado, porque essa é a terceira praia que vejo durante essa viagem que é feita de pedras. Foi assim também em Viareggio e Nápolis. Faixa de areia eu só vi no Lido de Veneza.


Tirei umas fotos e acabei achando o caminho para voltar para o centro, na rua principal (e praticamente a única!) da vila. Passei no mercadinho e comprei algumas coisas para o almoço. O apto não tem cozinha, mas tem um frigobar e um micro-ondas, suficiente para eu fazer um macarrão instantâneo com molho de tomate da região e pedacinhos de tomate-cereja. Hum! Delícia! E o mais legal foi comer na varandinha vendo um belíssimo pôr do sol!! Aliás, a vista desse apto é um escândalo de linda!





Arrumei minhas coisas e resolvi sair um pouco à noite para ver como é o vilarejo nesse horário. Todas as lojinhas já estavam fechadas, abertos só os restaurantes. Porém eu dei sorte porque ia acontecer um espetáculo de música na cidade hoje e fui para a praça central que fica a 3 minutos a pé do apto. Uma moça estava cantando músicas italianas. Foi bom. Fiquei ali um pouco, tirei umas fotos e ouvi um pouco de música. Depois voltei pra casa. Tudo muito tranquilo. Riomaggiore é uma vila de pescadores e todos se conhecem. É pitoresco. Amanhã vou conhecer as outras quatro das Cinque Terre.

Arrivederci!

VIAGEM REALIZADA EM AGOSTO DE 2010

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi minha linda, Que varandinha simpática! Ainda mais se pode assistir ao "tramonto"(escrevi certo?)
Adorei ler seu blog hoje, princioalmente porque estou com muita saudade de nossos papos noite adentro.
Bejos e abraço de balanço.
Marluza

Marlene disse...

Karla Estou procurando um lugar pra ficar em cinque terre, podeir ame dar o site ou alguma referencia do apt. que vc ficou Obrigada. Lena