sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Um dia na Provence


Bonjour, amigos!
Finalmente estou na França! Como é bom poder entender o que está escrito nas placas  e poder me comunicar com as pessoas!
Saímos de Frankfurt no trem de 14h e chegamos a Aix-en- Provence (Gare TGV) às 21h30. Alugamos um carro para podermos ter mais mobilidade, principalmente nas cidades menores onde os trens não chegam. Demorou uma meia hora até chegarmos ao nosso hotel que fica no centro de Aix en Provence. O nome é Hotel Rotonde e é muito bem localizado, mas os quartos deixam a desejar.  Estávamos  bem cansadas  quando chegamos, afinal foram 7 horas de viagem e por mais que tenhamos comprado primeira classe, em trens, isso nunca faz tanta diferença como nos aviões.  Além disso, as refeições que fizemos a bordo foram bem precárias, pois só há comida pronta, nada muito saudável...

No trem, a caminho de Aix

Hoje pela manhã fomos tomar café. Bom e variado.  O pessoal saiu de manhã e foi para algumas cidades da Provence, eu decidi ficar e conhecer melhor Aix, pois seria o meu único dia aqui já que eu desisti de ficar na Provence e irei amanhã para Paris (dois dias antes do previsto). Muitas coisas vêm me irritando ao longo da viagem, mas hoje de manhã, quando tivemos que rearrumar tudo para trocar de quarto, cheguei ao meu limite! E como não quero ser uma companhia ruim para ninguém (nem para mim), resolvi antecipar minha ida à Paris, visto que é lá que me sinto em casa quando estou na Europa.
Fui até a estação para comprar minha passagem, fiz uma reserva num hotel onde já fiquei duas vezes quando estive em Paris e depois saí para conhecer um pouco de Aix en Provence, que me surpreendeu pelo tamanho. Achei que ela fosse bem menor, mas é quase uma cidade grande travestida de cidade pequena. 

Place de la Rotonde

Cours Mirabeau

Cours Mirabeau

Fui passear no Cours Mirabeau que é a rua mais importante daqui.  Passei numas livrarias (aqui têm muitas por ser uma cidade universitária); olhei os lojas de calissons (um doce a base de amêndoas que é típico de Aix en Provence) e passeei pelo Centro histórico.
Calissons
 Tirei muitas fotos, entrei em lojinhas, conversei com as pessoas. Todas muito simpáticas! Como é bom ser entendida!!! Depois fui almoçar em um restaurante de uma pracinha bem simpática em frente ao Museu das tapeçarias, pois eu queria ir lá depois. Ali  comi uma lasanha deliciosa acompanhada de uma salada.

Hôtel de Ville

lojinha no centro histórico

Confisserie de Roy René, onde vende calissons

Interior de uma lojinha

Catedral

Torre preservada

ruazinha

almoço: lasanha e salada
Depois fui ao Museu que é  muito lindo, pena que fotos eram proibidas...dali fui à Catedral, às ruas históricas, a algumas ruínas e finalmente, depois de muito andar, resolvi pegar uma "Diabline" que é uma espécie de carro elétrico que anda pelas ruas estreitinhas. Ele não é feito para turistas, pois comporta, no máximo, 5 pessoas e custa 0,50 centavos, mas eu já tinha lido sobre ele e resolvi experimentar. Foi ótimo! O motorista era muito simpático e viemos conversando a viagem toda. Ele até elogiou o meu francês! Eu passeei bastante e ainda fiz uma conexão ( o bilhete dá direito a uma conexão em até 1 hora). De tudo que vi e vivi hoje, essa foi, sem dúvida, a experiência mais interessante.
 No entanto, eu fiquei um pouco decepcionada com Aix, pois eu a imaginava uma cidade pequena, com centro histórico mais preservado, mas aqui é tudo muito misturado , o velho  e o novo e não era bem o que eu esperava, imaginava algo mais pitoresco, que lembrasse Carcassone ou mesmo Toledo, mas não é bem assim e pelo que andei sondando, todas as cidades da Provence que pretendo conhecer um dia, são nesse estilo...já não sei se estou mais tão encantada com a Provence como já estive um dia...


Cezanne, o personagem mais ilustre de Aix


À noite, reencontrei a galera que já havia voltado do passeio e fomos jantar no Chez Jo, um restaurante perto da Place de la Rotonde que é bem gostosinho. Comemos uma pizza bem fininha de queijo com champignon.  Delícia! 


Voltamos para o hotel, eu fui arrumar minha mala já que amanhã parto para minha amada Paris! Que saudade!

A biêntot!

VIAGEM REALIZADA EM NOVEMBRO DE 2012

5 comentários:

Natalia Itabayana disse...

Eu diria que Aix está mais pra cosmopolita do que pra provençal mesmo. Inclusive na região a cidade é bem conhecida por seu aspecto burguês: a maneira como as pessoas se vestem, as boutiques sempre cheias, não importa a época do ano. A parte que acho realmente provençal da cidade fica perto das ruínas da muralha e da torre antiga, por ali as casinhas tem os ares bem provençais, as janelas enfeitadas com flores e bastante coloridas.
Mas a Provença típica fica fora dos circuitos turísticos, em cidadezinhas que normalmente ficam fora inclusive das rotas tradicionais, onde vemos as pessoas levando uma vida tranquila, sentadas na praça ou jogando petanca, num ritmo de vida que destoa completamente do nosso ritmo insano de correria. Ano passado conheci uma cidade assim, no coração da Provença verde, no departamento do Var, por conta do meu estágio, e nem ligava de viajar 60km pra chegar lá porque o percurso é maravilhoso e pra mim era sempre um passeio, mas é a tal coisa, se eu não tivesse que ir por conta do estagio dificilmente teria conhecido o lugar, e pra garimpar essas preciosidades necessariamente precisamos estar de carro, porque geralmente o trem não chega lá!

ilma disse...

Oi Karla, pelo seu relato, pude observar que ficou um tanto "decepcionada" com a Provence e por tabela, Eu também rsrsrsr.
Enfim, C'est la vie; as vezes acontece mas o importante e mesmo assim aproveitar o que der e...Voce chegou a nossa querida Paris!!! Bienvenue!

Ivy disse...

Karlinha, qdo vi as primeiras fotos que vc postou no face eu senti isto. Faltava contexto. Eu nem sei se fui antipática qdo disse que não me deslumbrou, mas é isso, são coisas que acontecem, afinal vc está esmiuçando a França. O problema é não poder ficar 3 meses (é caro!)pra rodar de ponta a ponta. Ri muito dos seus aborrecimentos pq lembrei-me dos meus....rs

Edna Monteiro disse...

Oi, tudo bem? Me tira uma dúvida, sai trem do aeroporto de Frankfurt? Quanto vc pagou? Agradeço as informações.

Karla Gê disse...

oi, Edna!
Eu saí do aeroporto de Frankfurt de metrô (ou trem urbano) para o centro da cidade. Em 2012, o bilhete custou 8 euros! Não sei exatamente a quantas baldeações em outros transportes ele dá direito, mas o padrão da maioria dos países é trem ou metrô + ônibus (ou bondinho) em até 90 minutos.
Obrigada por ler o blog!
beijão